Presidente do Sindtac garante que greve dos caminhoneiros continua

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Autônomos de Carga de Ijuí e Região (Sindtac) é contra o acordo para suspender a greve dos caminhoneiros por 15 dias nos termos propostos pelo governo. Em entrevista na Rádio Gaúcha na noite desta quinta-feira (24), Carlos Alberto Litti Dahmer afirmou que a proposta apresentada pelo governo ainda não atendeu os principais itens da pauta de reivindicações da categoria. O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) anunciou na noite desta quinta-feira (24) que houve acordo pela suspensão da greve por 15 dias. Nove das 11 entidades presentes aceitaram a proposta do Executivo, que prevê prazo de 30 dias para reajustes no preço do diesel.




Dahmer conclamou aos colegas para que permaneçam mobilizados e garantiu que a greve só termina quando o governo publicar no Diário Oficial da União a redução da alíquota de PIS-Cofins sobre o óleo diesel aprovada no Congresso e o Senado aprovar PLC 121/2017 o preço mínimo do frete. O projeto sobre o preço mínimo de cargas encontra-se na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Casa. A proposta regulamenta os valores mínimos a serem praticados pelo transporte de cada tipo de carga, levando em conta o quilômetro rodado e eixo carregado. Na prática, vai garantir uma remuneração justa aos transportadores, que hoje, muitas vezes não recebem nem o suficiente para cobrir os custos com o transporte, a exemplo de combustível, pneus, alimentação, pedágios entre outros. “Vamos nos manter unidos porque a vitória está em nossas mãos. Não vamos arredar pé”, pediu Dahmer.

Fonte: Rádio Colonial

voltar
© Copyright 2019