Programa Gestão Sustentável beneficia 40 mil agricultores familiares

Aproximadamente 40 mil agricultores e pecuaristas familiares serão beneficiados com o programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar lançado nesta quinta-feira (2) pelo governo do Estado, que também pretende ampliar em 20% a renda das famílias atendidas. O programa, concebido pela Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) e com execução da sua conveniada Emater/RS, visa ao desenvolvimento sustentável por meio da incorporação da gestão integral da propriedade rural, incentivando a geração de renda, tendo como ferramentas de apoio os programas e políticas públicas do Estado.

O público beneficiado nos quatro primeiros anos do programa (2016 a 2019) será selecionado nos 494 municípios de abrangência da Emater, resultando em aproximadamente 80 famílias por cidade.

O governador José Ivo Sartori participou da solenidade de lançamento e falou que o “programa é um avanço e um estímulo à permanência de jovens no campo”. Sartori também afirmou que o governo deve ser o articulador e o indutor do desenvolvimento em todas as regiões para o crescimento equilibrado de todo o Estado. “Vamos somar esforços que possamos melhorar a realidade do campo e atingir os objetivos que todos desejam. É preciso dar oportunidades e assistência técnica para garantir a sucessão familiar das áreas produtivas. O empreendedorismo precisa estar com os jovens, para que eles criem gosto pela terra e possam dar uma continuidade positiva”, destacou Sartori, que também cumprimentou a Emater/RS pelos 61 anos com papel fundamental na melhoria das condições e qualidade de vida dos agricultores.

Estão previstas três etapas para andamento do programa. Inicialmente será feito um diagnóstico produtivo, ambiental e econômico nas unidades de produção, avaliando as receitas, os custos e o capital social e ambiental, identificando os pontos positivos e negativos, ameaças e oportunidades. A segunda etapa será para fazer o planejamento da propriedade rural em relação aos aspectos ambientais, sociais e econômicos, levando em consideração os objetivos da família e registrando o marco zero por meio de indicadores pré estabelecidos. Posteriormente, na última etapa, será desenvolvimento um plano de gestão de curto, médio e londo prazo para a unidade de produção familiar.

Segundo o presidente da Emater, Clair Kuhn, o programa Gestão Sustentável da Agricultura Familiar envolverá a capacitação de aproximadamente 1,2 mil técnicos, implantação de 20 mil planos de gestão, formalização para implantação e acompanhamento de 900 unidades de referência técnica, dois seminários estaduais para avaliação e divulgação do programa, além da inclusão dos 40 mil agricultores/pecuaristas familiares. “Precisamos desenvolver ações para que as pessoas permaneçam no campo e tenhamos sempre alimentos de qualidade nas nossas mesas. O agricultor precisa gerir bem sua propriedade para ter mais renda e bens”, ressaltou.

O secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, agradeceu a toda a equipe da Emater/RS pelo trabalho que desenvolveram ao longo dos anos e também acredita, assim como o governador, que o Estado precisa ser o indutor das políticas públicas. “Somente com a gestão sistêmica da produção poderemos avançar. Esperamos que este programa possa contribuir para o desenvolvimento do meio rural e traga mais riqueza, produção e desenvolvimento para o Rio Grande do Sul”, frisou.

voltar
© Copyright 2019