Propondo extinção de empresas, Piratini finaliza 6ª fase do ajuste fiscal

O Piratini se prepara para anunciar nesta quarta-feira (23) um pacote de projetos que compõem a sexta fase do ajuste fiscal do governo gaúcho. Os itens serão definidos em reunião na noite desta terça no Palácio Piratini, em Porto Alegre.

A intenção é encaminha-los à Assembleia Legislativa para que sejam votados em duas sessões extraordinárias, após o Natal. As sessões ocorrerão nos dias 28 e 29 de dezembro.

Um dos principais projetos é o que institui a Lei de Responsabilidade Fiscal – que  já está tramitando na Casa. Porém, com a convocação da sessão extraordinária, ele passa a ter prioridade na ordem de votação.

Também devem ser incluídos nesta fase projetos como o que inclui contribuição para dependentes do IPE-Saúde, uma proposta para diminuição do número de servidores cedidos a atividades sindicais (hoje são aproximadamente 120, ao custo de R$ 1 milhão/mês), e a extinção de empresas públicas como a Corag e a FDRH.

O primeiro escalão do governo, entre secretários e deputados da base, ainda discute com o governador Jose Ivo Sartori quais as medidas serão incluídas. Alguns temas dividem a opinião dos secretários.

O anúncio está previsto para ocorrer oficialmente na tarde desta quarta-feira.

voltar
© Copyright 2019