Rio Grande do Sul tem mais de 7 mil fraudes bloqueadas no Seguro-Desemprego, diz ministério

Balanço divulgado pelo Ministério do Trablho nesta quarta-feira (9) mostra que o Rio Grande do Sul tem quase 7,3 mil requerimentos bloqueados desde a entrada em operação do sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), em dezembro de 2016. Até abril de 2018, as fraudes bloqueadas chegaram a R$ 26,3 milhões. A maior parte dos casos é de Caxias do Sul.

Somente no município da serra gaúcha, foram detectadas 7 mil fraudes, totalizando um valor de R$ 24,6 milhões. A situação resultou em uma operação conjunta do ministério com a Polícia Federal, no fim de abril, que terminou na prisão de um servidor envolvido no pagamento do seguro defeso a pescadores.

Tem direito a este seguro os pescadores artesanais que são impedidos de exercer sua atividade econômica em período em que a pesca é proibida. Porém, segundo a PF, não há pescadores artesanais na região.

O investigado teve prisão temporária e afastamento cautelar do serviço público decretados pela 5ª Vara da Justiça Federal de Caxias do Sul pelos crimes de peculato, inserção de dados falsos em sistema de informações. Com seu login e senha, o servidor tinha acesso a registros de cidadãos de diversas outras regiões do país, conforme a PF.

 

Demais fraudes

 

Depois de Caxias do Sul, o município com mais irregularidades encontradas até o momento é Porto Alegre, com 147 casos e fraudes de R$ 883,7 mil.

Em seguida aparecem Alvorada, que teve 15 requerimentos bloqueados, chegando a R$ 106,2 mil; Gravataí, que em 16 fraudes bloqueadas atingiu R$ 82,1 mil; e Bento Gonçalves, com 12 bloqueios e cerca de R$ 75 mil.

Em todo o Brasil, o sistema já proporcionou economia de quase R$ 1 bilhão aos cofres públicos até abril de 2018, conforme o Ministério do Trabalho. São quase 62 mil requerimentos bloqueados desde dezembro de 2016.

Desde a criação do sistema, o Ministério do Trabalho, em conjunto com a Polícia Federal, já deflagrou cinco operações de combate a fraudes no Seguro-Desemprego, que resultaram em 31 prisões.

G1 RS

voltar
© Copyright 2019