Roth espera nova boa atuação do Inter, mas alerta: “Santos é qualificadíssimo”

Após quebrar um jejum de 76 dias sem vitórias na temporada, chegou a ver de o Inter tentar voltar a vencer pelo Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, o Colorado enfrenta o Santos no Beira-Rio em jogo válido pela 23ª rodada da competição. O técnico Celso Roth afirmou em entrevista coletiva nesta quarta que espera que a equipe repita o bom desempenho da goleada sobre o Fortaleza pela Copa do Brasil, mas reconheceu que não pode comparar a qualidade do time cearense com a do Peixe.

 

“O coletivo tem que ser forte, a organização tem que ser boa e temos que ter cuidado porque, com todo respeito ao Fortaleza, não se compara uma equipe a outra. O Santos é um time qualificadíssimo, tem feito um campeonato equilibrado, é o atual campeão paulista. Temos de ter todos os cuidados, mas também precisamos jogar e ter a iniciativa dentro da nossa casa”, disse Roth, que ainda assim acredita que o Inter pode repetir o nível da atuação contra os cearenses.

 

 

“O Brasileirão está cada vez mais complicado porque cada vez mais os jogos são decisivos. Dentro do nosso processo desde que chegamos, as coisas não vão acontecer de uma hora para a outra. Estamos no quarto jogo no Campeonato Brasileiro e a expectativa é fazer um grande jogo dentro do nível que fizemos na Copa do Brasil. Temos de tratar o jogo de amanhã, que é mais uma decisão que temos. Depois vemos a sequência”, analisou.

 

Em relação ao time que bateu o Fortaleza por 3 a 0, Roth fará apenas uma mudança: Anselmo entrará no lugar de Rodrigo Dourado, suspenso. O treinador explicou que o jogador ganhou a concorrência pela vaga com Fernando Bob e Eduardo Henrique por ter um poder maior de marcação

 

“O Bob é um jogador de uma bola mais refinada e nós neste momento precisamos de um jogador de marcação mais forte em um setor importante do time. Não só uma marcação mais forte, mas também que nós possamos sair com mais velocidade de trás. O Bob é um jogador que vai nos ajudar, mas mais para frente. O Eduardo Henrique já não é um jogador de marcação. Ele é mais para frente, que chega à área e toca mais a bola. Como temos dois meias que se movimentam muito, Valdivia e Seijas, optamos por uma marcação mais forte. Por isso entra o jogador que escolhermos (Anselmo) e não um dos outros dois”, revelou Roth.

 

Sequência para Nico e Aylon

 

Para encerrar, Celso Roth falou sobre a sequência que Nico López ganhará na equipe. O treinador se mostrou otimista de que o uruguaio possa apresentar uma evolução devido ao melhor entrosamento com Aylon. “Os jogadores inteligentes se procuram. Quando eu era cobrado pelo Nico, dizia que ele era introvertido. Vocês já puderam notar isso. Ele está se soltando aos poucos. Entrou contra o São Paulo e saiu por uma questão tática, depois ficou fora contra o Sport e jogou contra o Fortaleza. Agora vai ter a chance de iniciar a partida de novo”, afirmou. “Com a sequência é a normalidade eles se entrosarem mais. Eles estão juntos, têm conversado. O Aylon está conseguindo entendê-lo. Esperamos para o nosso bem que eles possam se entender cada vez mais fora e dentro de campo”, finalizou.

voltar
© Copyright 2019