Sartori após tarifaço: “Situação de emergência no RS vai continuar”

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, avaliou nesta quarta-feira (23) a aprovação do projeto que reajusta as alíquotas de ICMS no Estado a partir de 2016. O texto foi aprovado pelaAssembleia Legislativa e é considerado crucial pelo Piratini no enfrentamento à crise financeira.

Sartori agradeceu o apoio do Parlamento e da sociedade e a compreensão sobre o projeto do tarifaço.

“Quero agradecer a sociedade do Rio Grande do Sul, aos gaúchos e gaúchas que compreenderam isso (o aumento de impostos) porque poderiam ter trabalhado de uma forma diferente. Apesar de toda a dor e dificuldade, (os secretários) souberam entender construir um processo diferenciado que teve o apoio do Parlamento e de grande parte da sociedade do RS”, afirmou em entrevista coletiva no Palácio Piratini.

Entenda qual será o impacto real do aumento do ICMS

Sartori lembrou que o tarifaço é apenas uma parte do ajuste fiscal e disse que a medida que resolve somente “um terço do déficit previsto para 2016”, que é de R$ 6,1 bilhões. O governador lembrou que o Rio Grande do Sul vive um momento de emergência financeira e projetou que as dificuldades vão permanecer.

“Nós vivemos uma situação de emergência financeira e essa situação de emergência deve continuar. Nós temos feito aquilo que é possível para enfrentar isso de pé e olhando para frente”, disse.

Veja como cada deputado votou sobre aumento de ICMS

Na entrevista coletiva desta manhã, o governador José Ivo Sartori justificou a ação no Supremo Tribunal Fedeeral (STF) que questiona o contrato da dívida do Estado com a União. A ação foi protocolada em Brasília na noite de terça-feira.

“Rever a dívida do Estado com a União é condição vital para a sustentabilidade financeira do Estado”, disse.

voltar
© Copyright 2019