Sartori lembra prefeitos que todos são gestores do dinheiro da sociedade

Apresentar um panorama das principais dificuldades que serão encontradas e das necessidades gerenciais que aguardam os novos gestores municipais é o objetivo do seminário 'O município e os desafios dos novos prefeitos', que acontece nesta terça (31) e quarta-feira (1º), na sede do Ministério Público Estadual, em Porto Alegre. O evento, que reúne prefeitos gaúchos um mês após o início da nova gestão, teve a participação do governador José Ivo Sartori.

O Pacto Federativo, a Lei de Responsabilidade Fiscal, a judicialização da saúde, a terceirização de contratos administrativos e as Parcerias Público-Privadas (PPP) estão entre os temas que serão discutidos no seminário.

Sartori desejou "uma boa caminhada" aos prefeitos que têm a missão de governar os municípios gaúchos e lembrou da cautela que se deve ter com as finanças, nessa fase de instabilidade econômica e política que o país enfrenta. "É essencial redobrar os cuidados com o dinheiro público. Dinheiro que não é do município, do Estado ou da União. Somos gestores do dinheiro da sociedade", declarou.

O governador também ressaltou que as dificuldades que são enfrentadas hoje pelo governo federal e pelo Estado já estão sendo sentidas nas cidades, e falou das medidas que adotou para fazer o necessário ajuste fiscal.

Entre essas medidas, Sartori citou a contenção de gastos com CC's, diárias e viagens; os novos parâmetros das leis orçamentárias; a redução de 29 para 17 secretarias; a extinção de nove fundações; o novo regime de previdência complementar; a cobrança da dívida ativa e medidas de combate à sonegação; entre outras.

"O Rio Grande do Sul foi o primeiro Estado a perceber a crise. Fomos o primeiro Estado a implementar a Lei de Responsabilidade Fiscal. E esse esforço é reconhecido na renegociação da dívida com a União. Hoje posso afirmar com segurança. Vamos negociar a dívida de forma sustentável e realista", acrescentou.

voltar
© Copyright 2019