Seca danifica lavouras de soja e milho e afeta cidades do Sul do RS

A estiagem castiga municípios da Metade Sul do Rio Grande do Sul há mais de dois meses. As maiores perdas são nas lavouras de soja, milho e na produção de leite. Segundo a Defesa Civil, apenas um município já teve o decreto de situação de emergência homologado. Outros cinco, no entanto, devem enviar a documentação para homologação nos próximos dias.

Em Pedras Altas, a estimativa é de que 60% da lavoura de soja tenha sido perdida. “Essa lavoura que era para ser 50, 60 sacas por hectare, não dá 20”, queixa-se o produtor rural Nilson Buss. Segundo a Emater, o prejuízo na agricultura do município ultrapassa R$ 27 milhões.

Além da produção agrícola, a escassez de chuva preocupa moradores de Bagé. Na barragem da Sanga Rasa, principal reservatório da cidade, a água evapora rapidamente, com o tempo seco e a temperatura elevada. O nível está mais de 3 metros abaixo do normal.

No ano passado, no mês de março choveu mais de 200mm em Bagé. No mesmo período deste ano foram apenas 30mm. No entanto, mesmo com a redução diária dos níveis da barragem, as autoridades ainda não falam em racionamento de água.

Cerrito também sofre com a falta de chuva. A queda na produção de leite chegou a 25% nos últimos dois meses e ao menos 51 famílias não têm mais água em casa. Elas são abastecidas por caminhões-pipa. A estiagem também afeta lavouras de milho e soja do município. A prefeitura estima prejuízo de 425 mil reais.

A Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil de Pelotas informou que faz visitas e orienta os prefeitos sobre os procedimentos necessários ao decreto de situação de emergência, bem como sobre o envio do documento para homologação do Estado.

Por enquanto, apenas o município de Herval está com o documento homologado. Conforme a Defesa Civil, CanguçuJaguarão e Pedras Altas decretaram situação de emergência em nível municipal e estão em fase de correções e análises para encaminhar a homologação ao governo estadual.

Os municípios de Cerrito e Pedro Osório assinaram decreto nesta terça-feira (14) e devem enviar a documentação para homologação nos próximos dias. Morro Redondo está em fase de análise de danos e também deverá assinar o decreto de situação de emergência. Para quinta (16), está prevista uma vistoria nas localidades afetadas pela seca.

voltar
© Copyright 2019