Senado volta atrás e diz que apenas parte do salário de Aécio será cortada

O Senado retificou a informação de que havia cortado o salário de Aécio Neves (PSDB-MG) desde que o parlamentar foi afastado do cargo, em maio, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo nota de esclarecimento, divulgada nesta quarta-feira (14), a remuneração do senador foi mantida, mas com desconto dos valores referentes às ausências em sessões deliberativas.

Com isso, Aécio preserva parte do salário de R$ 33,7 mil que recebe como senador. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o tucano mantém a parte "fixa" da remuneração mensal – que equivale a um terço do total.

Ainda de acordo com a nota de esclarecimento, os demais benefícios de Aécio – como carro oficial e verba indenizatória – foram, de fato, cortados. O nome do senador também foi retirado do painel de votações da Casa.

Alvo de seis inquéritos na Corte, Aécio foi citado em delação premiada pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS. Segundo o jornal O Globo, Joesley afirma que o senador lhe pediu R$ 2 milhões para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato. 

GAÚCHA

 
voltar
© Copyright 2019