‘Sim’ vence plebiscito sobre separação de estados do Sul

Patrícia Comunello A consulta informal sobre a proposta de separar os três estados do Sul do – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná – do restante do Brasil, realizada no sábado, em quase mil municípios da região, indica intenção de pelo menos 322 mil pessoas em aderir à proposta. O resultado parcial, atualizado até o fechamento desta edição, representa apuração de 84,7% das 1,615 urnas usadas na consulta. Os que se manifestaram contrários somavam 12,9 mil votos até o fechamento desta edição. Organizada pelo movimento O Sul é o Meu País, a iniciativa buscava atrair 2 milhões de participações. Este é o segundo plebiscito que o grupo realiza em 12 meses. O primeiro foi em 1 de outubro de 2016, ocasião em que o sim venceu com 96% dos votos. A consulta não tem validade por não ser registrada na Justiça Eleitoral e descumpre preceitos da Constituição Federal. Segundo a coordenação do movimento, a intenção é fomentar o debate da proposta. O maior argumento em prol da separação é que a região Sul gera riquezas que são depois distribuídas com desigualdades no retorno aos estados. Também há críticas sobre a representação política no Congresso Nacional. Em Porto Alegre, foram quase 40 pontos de captação de votos, em cédulas de papel com a pergunta sobre a separação. Além disso, o movimento coletou apoios a projetos de iniciativa popular a serem protocolados nas Assembleias Legislativas dos estados do Sul para a convocação de plebiscitos oficiais. Constitucionalistas observam que este tipo de proposição não poderia tramitar por ferir a Carta Magna.

 Jornal do Comércio 

voltar
© Copyright 2019