Soja: com dólar e Chicago em queda, preços recuam no Brasil

O mercado brasileiro de soja teve um dia bem travado nesta terça e de preços nominais. Chicago recuou na maior parte do dia e o dólar fechou com desvalorização, afastando ainda mais os negociadores.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 158 para R$ 155. Na região das Missões, a cotação recuou de R$ 158 para R$ 154. No porto de Rio Grande, o preço baixou de R$ 159 para R$ 157.

Em Cascavel, no Paraná, o preço seguiu em R$ 165 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca de soja permaneceu em R$ 156.

Em Rondonópolis (MT), a saca baixou de R$ 168 para R$ 165. Em Dourados (MS), a cotação avançou de R$ 160 para R$ 163. Em Rio Verde (GO), a saca se manteve em R$ 184.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços mistos, perto da estabilidade. A posição janeiro caiu, mas as demais encerraram com ganhos moderados.

Após atingir na última segunda, 23, a casa de US$ 12 na posição janeiro e renovar a máxima em mais de quatro anos, o mercado realizou lucros e operou no território negativo na maior parte da sessão. Apenas no final do dia reagiu, com base em fatores fundamentais e na alta de 4% do petróleo, em meio ao otimismo do cenário financeiro.

Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de 0,25 centavos de dólar por libra-peso ou 0,02% a US$ 11,91 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 11,93 por bushel, com ganho de 0,75 centavo ou 0,06%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo subiu US$ 3,40 ou 0,86% a US$ 398,30 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 38,06 centavos de dólar, baixa de 0,49 centavo ou 1,27%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão com baixa de 1,08%, sendo negociado a R$ 5,3770 para venda e a R$ 5,3750 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,3740 e a máxima de R$ 5,4290.

Canal Rural

voltar
© Copyright 2019