Soja e automóveis puxam recorde histórico nas exportações gaúchas

As exportações do Rio Grande do Sul alcançaram recorde histórico no primeiro semestre de 2017. De janeiro a junho, foram embarcadas 11,783 milhões de toneladas. É um volume 1,9% superior ao mesmo período do ano passado.

Os dados são da Fundação de Economia e Estatística. A FEE também destaca que as receitas em dólar e os preços médios voltaram a crescer após três anos. O Rio Grande do Sul fica em quinto no ranking nacional de exportadores, com 7,7% do total.

O faturamento com os embarques alcançou US$ 8,299 bilhões. O valor é 7,8% maior do que nos primeiros seis meses de 2016.

O principal produto exportado foi a soja. Respondeu por mais de 25% dos embarques do Rio Grande do Sul de janeiro a junho. Foram vendidas para o exterior 5,596 milhões de toneladas de grãos de soja, batendo o recorde histórico que tinha sido atingido em 2016. O recorde de embarques do grão vem sendo quebrado, sucessivamente, desde 2013. A receita, no entanto, não foi recorde porque o preço do grão está mais baixo no mercado internacional.

Dos US$ 599,5 milhões faturados a mais com a exportação, os chamados manufaturados dominam. A categoria foi impulsionada pelos automóveis de passageiros, que tiveram crescimento de US$ 162,5 milhões. Ou seja, alta de 109,1% em valor e 125,0% em volume.

Foram embarcadas 38.463 unidades de automóveis, um recorde para um primeiro semestre. Desse total, 69% das unidades foram para a Argentina. Outros destinos que foram destaque: Chile, Uruguai, Colômbia, Peru, Paraguai e Bolívia.

“Esses resultados são consequência de acordos automotivos estabelecidos desde 2015 no âmbito do Governo Federal com países da América Latina, além de se configurar em uma alternativa ao baixo dinamismo do mercado interno.” – analisa a FEE.

Por outro lado, os maiores recuos nas receitas de exportações foram de fumo em folhas, celulose e arroz em grãos.

voltar
© Copyright 2019