SOS TRANSPORTE ESCOLAR

Formado por pequenas empresas familiares que emprega 10 mil pessoas, o transporte escolar gaúcho foi um dos mais afetados pela pandemia. Mesmo com a lei aprovada pela Assembleia Legislativa em socorro ao setor, após forte mobilização de deputados como Eduardo Loureiro, as dificuldades permanecem e muitas empresas estão falindo.

✅ Para tentar resolver os entraves que impedem o acesso aos benefícios previstos na lei aprovada, duas comissões do Parlamento gaúcho realizaram audiência pública conjunta nesta quarta-feira dia 23. Em sua fala, Loureiro lembrou que a Assembleia Legislativa fez sua parte, aprovando o marco legal jurídico para que o Estado e municípios pudessem efetivar os pagamentos dos contratos, mesmo com a frota parada em virtude da pandemia.

🗣️ “Muitos transportadores não receberam esse pagamento antecipado dos custos fixos. Empresas estão falindo e outras sequer terão condições de prestar o serviço quando as aulas retomarem plenamente, porque estão totalmente descapitalizados. Isso é preocupante”, alerta Loureiro, que pediu ao governo uma linha de crédito ou um programa específico em apoio ao setor.

voltar
© Copyright 2019