Troca de operadora de celular por brasileiros bate recorde

O brasileiro nunca trocou tanto de operadora. No ano passado, a chamada portabilidade numérica – sistema que permite ao usuário mudar de empresa mantendo o número – chegou a 3,3 milhões de pedidos, um avanço de quase 27%. E em janeiro deste ano o movimento começou batendo recorde para o mês desde que a modalidade foi criada no Brasil, há nove anos.

Pelos dados da consultoria Teleco, com base na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), mais de 325 mil pessoas pediram para mudar de empresa somente no primeiro mês deste ano. É uma alta de 14% em relação ao mesmo período do ano passado. Em geral, quem faz portabilidade é o cliente pós-pago, considerado mais rentável pelas operadoras. Existem hoje, diz a Anatel, pouco mais de 79 milhões de linhas pós-pagas.

Segundo especialistas, a busca por promoções com a retração na renda por conta da crise econômica ajuda a explicar o avanço da portabilidade. O troca-troca vem sendo impulsionado também pelas próprias operadoras, que estão travando uma verdadeira disputa pelo cliente, com promoções e descontos em aparelhos.

Para fazer a mudança de operadora, o cliente precisa atualizar seus dados cadastrais, como endereço e CPF, na tele em que possui a linha. O processo de transferência, geralmente, é rápido e feito pela empresa que está recendo o cliente. Na maior parte dos casos, a companhia marca um horário para a mudança de sistema, e a linha pode ficar sem sinal por algumas horas.

voltar
© Copyright 2019