União reconhece calamidade em Xanxerê

O ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, garantiu ontem o reconhecimento do estado de calamidade pública em Xanxerê (SC), dois dias depois de um tornado com ventos de até 250 km/h ter deixado dois mortos e cerca de 6 mil desabrigados na cidade. O decreto, assinado pelo prefeito Ademir Gasparini, já foi homologado pelo governador catarinense, Raimundo Colombo, e deve ser publicado hoje no Diário Oficial da União.



Uma das consequências imediatas da medida é a possibilidade de liberar valores do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para as famílias atingidas pelo tornado. Além disso, o decreto de calamidade pública permite ao município solicitar recursos da União para ações de socorro e assistência às vítimas, além de financiar o restabelecimento de serviços essenciais e a reconstrução de estruturas danificadas.



O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, garantiu a liberação dos valores e afirmou que serão adotadas "todas as providências para que os recursos cheguem até as pessoas que tiveram suas casas destruídas". Uma equipe do ministério irá a Xanxerê para montar uma força-tarefa e agilizar a emissão de carteiras de trabalho, necessárias para sacar o FGTS. Os pagamentos devem ter início ainda nesta semana.



O Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, mobilizou uma tropa com 150 homens do Exército para ajudar na remoção dos escombros e limpeza da cidade. O tempo chuvoso, porém, dificulta os esforços. A prioridade, no momento, é fazer a distribuição de donativos às famílias cadastradas.



A busca por vítimas continuou durante todo o dia de ontem. Alguns bairros ainda sofrem com falta de água e luz, mas, na maior parte do município, a situação já foi normalizada. A estimativa da Defesa Civil catarinense é de que entre 2,5 mil e 3 mil casas tenham sido destruídas em Xanxerê e Ponte Serrada, outro município atingido pelo tornado. Conforme Gasparini, a reconstrução deve levar um ano para ser concluída.

voltar
© Copyright 2019