Vento forte e chuva causam estragos no Rio Grande do Sul

A frente fria que entrou no Rio Grande do Sul pela Fronteira Oeste na manhã deste domingo causou estragos em municípios da região. O vento forte e a chuva provocaram destelhamentos, quedas de postes de energia e árvores.

Conforme a Defesa Civil, o aeroporto de Uruguaiana registrou rajadas de 104km/h. Já o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) marcou 67km/h.

Também há relatos de destelhamentos em Dom Pedrito e Santana do Livramento, conforme o major Rinaldo da Silva Castro. A Defesa Civil ainda não tem uma estimativa sobre os estragos. Alguns atendimentos já são realizados no interior do estado.

Em Alegrete, pelo menos uma casa teve o telhado arrancado pelo vento no bairro Santo Antônio.

Em São Borja, os transtornos foram maiores. A Secretaria de Desenvolvimento Rural ficou parcialmente destelhada, e a Defesa Civil distribuiu lonas para moradores de cinco casas que sofreram danos. Na Escola Sagrado Coração de Jesus, parte do telhado caiu em uma casa vizinha. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.Em Uruguaiana, o tempo já melhorou. Ainda conforme a Defesa Civil, a temperatura sofreu uma queda de quase 20°C na cidade. Fez 38°C no sábado, e depois do temporal passou para 21°C.

No sábado (16), o Rio Grande do Sul teve recorde de calor no ano em pelo menos nove cidades. A mudança no tempo já era prevista por meteorologistas, com possibilidade de temporal com rajadas de vento e até granizo, devido à passagem de uma frente fria.Apesar da possibilidade de nem todo o estado ser atingido, o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cepetec) coloca todo o estado em atenção para o risco de tempestades.

Porto Alegre e Região Metropolitana

 

Em Porto Alegre, o céu escureceu no começo da tarde, por volta das 14h, quando rajadas de vento começaram a ser registradas. A chuva, fraca, veio em seguida.

Na Região Metropolitana, também há registros de vento e chuva.

Conforme o Sistema Metroclima, da Prefeitura de Porto Alegre, a instabilidade mais forte já se afastou da cidade, indo em direção ao Litoral Norte durante a tarde.

O Aeroporto Salgado Filho, também de acordo com a prefeitura, registrou vento de 74 km/h. Houve queda de granizo isolado nas zonas Norte e Leste da capital.

Vale do Rio Pardo

 

Na região, algumas cidades também registraram danos. Em Venâncio Aires, mais de 30 casas foram destelhadas nos bairros Cruzeiro, Macedo, Coronel Brito, Bressler, Cidade Nova, Parque do Chimarrão e Industrial.

Em Santa Cruz do Sul, em torno de 10 casas foram destelhadas nos bairros Menino Deus, Faxinal, Ana Nery e Dona Carlota. Já em Candelária o registro é de duas casas destelhadas, no Rincão dos Barreiros. Em Vera Cruz, uma residência foi atingida, no interior do município.

voltar
© Copyright 2019